O Brasil de Paulo Guedes é um país para bem poucos

Quem vai pagar a conta das perversas reformas econômicas patrocinadas pela equipe de Paulo Guedes e que o governo Bolsonaro está conseguindo aprovar com assustadora velocidade?

Essa é a principal questão enfrentada pela série de artigos de autoria do presidente do SinproSP, professor Luiz Antonio Barbagli, que o Sindicato publica a partir de hoje e nas duas próximas semanas.

O primeiro texto discute os estragos provocados pela reforma trabalhista. O segundo alerta para as mudanças feitas no sistema de aposentadorias e os dramáticos impactos sociais que elas irão provocar. O último condena a intenção de extinguir a política de valorização do salário-mínimo, rejeita a ideia de acabar também com os investimentos constitucionais obrigatórios em Educação e Saúde, questiona os propósitos da reforma tributária e chama a atenção para os enormes riscos embutidos nas propostas de emendas constitucionais já encaminhadas ao Congresso Nacional e que alteram profundamente as estruturas do Estado brasileiro.

É fundamental que se possa refletir a respeito desses temas, para além do discurso único muitas vezes consagrado pela grande imprensa.

O que se deseja é discutir os terríveis impactos dessas mudanças – e reforçar que uns (muitos) sofrerão imensamente, para que outros (poucos, bem poucos) possam repousar em berço esplêndido

Tags: , ,