Para além dos muros da escola: um universo acadêmico

Neusa Barbosa Bastos*

Ao se verificar o aprofundamento do processo de globalização da economia e da informação, entendeu-se ser necessário participar do global e do glocal, apresentando, neste início do século XXI, possibilidades de reflexões acerca de Histórias, Memórias e Intersecções Lusófonas. Deve-se considerar que se está inserido numa globalização cosmopolita que necessita de uma globalização multiculturalista (mistura, miscigenação de memórias e tradições), com a atuação de povos de áreas geo-culturais alargadas, com o objetivo de promover e respeitar as diferenças, dignificando as línguas nacionais.

Dessa forma, relacionado ao universo acadêmico, propõe-se, mais uma vez, o tradicional evento Congresso Brasileiro de Língua Portuguesa, que se origina na década de 1970 com a denominação Encontro de Professores de Português, passando à configuração de um Congresso na década de 1990, momento em que o SINPRO/SP, visando não só as questões trabalhistas, mas também as relativas à formação do professor, patrocina o evento, possibilitando ao IP-PUC/SP, sua realização durante os vinte anos que ora comemoramos.

O Congresso Brasileiro de Língua Portuguesa que, a partir do ano 2004, expande-se para o espaço lusófono e abriga o Congresso Internacional de Lusofonia [1] é um evento organizado pelo Instituto de Pesquisas Linguísticas “Sedes Sapientiae” para Estudos de Português, ligado à Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes da PUC/SP. Busca, desde sua origem, propiciar aos professores de Língua Portuguesa das redes pública e particular de ensino um contacto com os trabalhos de pesquisa vinculados aos programas de mestrado e doutorado na área de Letras (Língua Portuguesa) e Linguística.

Apresenta-se como um amplo evento de âmbito nacional e internacional, visando à presença de congressistas brasileiros e dos demais países de Língua Oficial Portuguesa, especialmente os países com os quais se têm promovido convênios, parcerias produtivas para as pesquisas relacionadas à Língua Portuguesa falada hoje por aproximadamente 280 milhões de falantes, sendo a 5ª língua mais falada no mundo. Tem-se mantido contato com Moçambique, Portugal e Timor Leste, buscando ampliação, neste momento, para Angola.

Nesse contexto, promove-se o encontro de professores de diversas regiões do Brasil com intelectuais também vindos de diversos estados brasileiros para discutirem as questões culturais pertinentes ao mundo atual; as questões da sistematização do Português, importantes para o ensino de Língua Portuguesa, e, ainda, as questões sobre as variantes do português no espaço lusófono.

Considera-se de suma importância, para os professores de língua portuguesa dos Ensinos Fundamental, Médio e Superior, um contacto com os trabalhos de pesquisa vinculados aos programas de mestrado e doutorado na área de Língua Portuguesa. Assim, entende-se que exista, de fato, Para Além dos Muros da Escola: um Universo Acadêmico que deve ser vivenciado por todos os docentes que desejem se aperfeiçoar, ampliar conhecimentos, trocar ideias, rever colegas, conhecer a “bibliografia viva” que caminha pelos corredores do evento!

O evento do IP-PUC/SP com patrocínio do SINPRO/SP atingiu excelente repercussão nacional, sobretudo com a expansão do mesmo pelo mundo lusófono e com a presença de intelectuais acadêmicos de vários países lusófonos. Escritores renomados na literatura brasileira também estarão presentes e discutirão o processo da escrita com os congressistas.

Ao mesmo tempo em que constitui um espaço de divulgação da pesquisa docente, pelo fato de contar com a participação de pesquisadores experientes nas sessões plenárias e nos minicursos, acabou por atingir um objetivo muito relevante: o de divulgar e refletir sobre as tendências mais recentes de pesquisas na área.

Além desse, outros vários são os objetivos do evento, que aqui vão elencados: 1) promover a participação, na comunidade acadêmica, não só dos professores do Ensino Fundamental e Médio, mas também de todos os profissionais interessados na área da linguagem; 2) divulgar as pesquisas na área de Língua Portuguesa; 3) fomentar as reflexões sobre as atuais tendências dos estudos de Língua Portuguesa; 4) contribuir para o aperfeiçoamento de professores de Língua Portuguesa de todo o território nacional e de todas as demais comunidades lusófonas.

Dessa maneira, acredita-se que a reunião de especialistas habilitados em Linguística e Letras com o intuito apresentar suas pesquisas e estudos científicos apresenta um universo acadêmico que cria a possibilidade de interação entre os estudantes (graduandos e pós-graduandos) e os profissionais da área, favorecendo o acesso a novas informações; ampliando o grau de conhecimento acerca de um determinado assunto; mantendo-os atualizados sobre temas de interesse para o ensino de Língua Portuguesa e, finalmente, auxiliando no desenvolvimento da formação acadêmica dos professores e dos futuros professores.


[1] Lusofonia é considerada, aqui, como o movimento multicultural de povos que falam e mesma língua, o português.


  • Neusa Barbosa Bastos é doutora em Linguística Aplicada no ensino de línguas pela PUC-SP, tendo desenvolvido estágio de pós-doutoramento na Universidade do Porto, em Portugal. É professora da PUC-SP e do Mackenzie.
    Atua como consultora da Capes e da Fapesp. Link de acesso para o Lattes

Tags: , ,

Não há comentários ainda

Deixe uma resposta